Translate

quarta-feira, 8 de abril de 2020

Dialética da Consciência, consciência pura e transitória.




 consciência pura e transitória.

A consciência e o conhecimento não existem separados, embora sejam diferentes; o conhecimento é o saber mais didático, é a interpretação do termo ou do fato, a consciência vai além do fato de que algo existe e vai até mesmo além da certeza, é algo que se sabe de forma inabalável e definitiva, a consciência não pode ser algo que está sendo, não pode ser transitória, ela é algo real e permanente e não pode ser apenas percebida, ela tem que ser sentida e testificada por planos mais profundos do nosso ser.

O simples fato de observarmos o objeto não nos dá consciência clara de sua existência, visto que o julgaremos com base em nossos conceitos internos, o objeto pode ser real e não definitivo, não podemos ter consciência plena e definitiva de algo passageiro, assim sendo a consciência em relação a aquele objeto está abalada com reticencias, não podendo garantir a permanência da certeza do mesmo, ele pode existir apenas naquele momento ou pode existir apenas em outro ponto do universo perfeito e definitivo, apesar de nossa mente arquivar em nossa ser, e consequentemente no universo a imagem desse objeto, essa imagem já existia anteriormente no campo quântico das possibilidades e passa a ser real apenas quando é sintonizado e assimilado por uma consciência, enquanto objeto, se esse mesmo objeto deixar de ser sintonizado por algum tipo de consciência ele se dissolverá voltando a ser energia pura e jamais poderá se transformar em uma realidade integrante do universo, o objeto interpretado pela mente não sendo definitivo não pode ser uma consciência pura, ele apenas existirá como consciência definitiva e real em sua origem quântica universal, quando o homem pensou pela primeira vez nesse objeto ele já existia como possibilidade em algum ponto do universo, essa possibilidade foi expressada pela mente, criando para a mente um pensamento que é uma matriz energética, e criando para a matéria uma outra matriz enérgica modelada a partir de matérias existentes na natureza, qual matriz energética poderá ser o objeto de consciência pura, se não aquela já existente no campo quântico de possibilidades? que quando pensada adquire uma forma adaptada aos conceitos humano? Mas essa possibilidade depois de pensada certamente deixa de ser uma possibilidade e passa a existir no plano material de forma passageira e no arquivo universal de pensamentos dentro da mente humana, nesse local essa realidade já carregada com todas as experiências que poderia adquirir, esse objeto passa a ser uma consciência definitiva quando acessada, podendo então se materializar com todas as moléculas e átomos com os quais foi expresso no plano material, já que nesse plano a matéria não passa de condensação de energias feitas a partir da variação gravitacional.
Nessa linha de pensamento nossa percepção não produz consciência. Mas transforma possibilidades em percepção de consciência.
A luz que é condensada como matéria é condensada também como pensamento e espirito criando a realidade interna de cada ser, não sendo também essa realidade uma consciência, já que essa realidade existe em constante transformação e jamais será definitiva. Podemos ter consciência somente de nossa existência porque essa existência estando ou não em transformação  é eterna.
Também a imagem do objeto material estará sempre em transformação e não pode ser consciência, mesmo o pensamento não pode ser consciência, pois o mesmo dá forma ao objeto e a forma como já foi dito estará sempre em transformação, assim nos resta o conceito que temos em relação ao objeto, sendo esse mais intuitivo e recebido das partes mais profundas do nosso ser. Então a consciência não é matéria nem pensamento, nem razão, é conceito, é a visão do objeto em todos os seus aspectos visíveis e invisíveis, compreendidos e não compreendidos por nossa razão, não tendo nós o conhecimento absoluto, um conceito não tem que ser explicado racionalmente por nós, algo não pode deixar de ser real simplesmente porque não o compreendemos, a consciência, por exemplo, é algo incompreensível por nós, no entanto ela existe e nos brinda constantemente com sua inebriante fascinação.
Para simplificar o entendimento podemos classificar a consciência em níveis de profundidade, assim partindo da consciência pura definida no texto acima podemos definir que um objeto mesmo em sua forma pode ser determinado como um nível de consciência emanada de forma mais superficial e transitória pelo observador. Mas esse nível de consciência seria incapaz de validar experiências cientificas como a de partícula onda, onde na presença da consciência do observado a onda se comporta como partícula e na ausência dessa consciência ela se comporta como onda. No dia a dia o pensamento é transformado em objetos, ou seja, a onda é transformada em partícula, nesse caso a consciência mais profunda está na onda e a mais superficial na partícula ou objeto, pode-se pensar que a consciência existe indiferente de ondas, de partículas, de pensamentos, ou de qualquer outra coisa, ela cria toda realidade, ela existe em si e não no objeto ou no pensamento.
Um nível interessante de consciência é o gerado pelo conceito de certo e errado, na natureza incluindo nós, tudo tende ao equilíbrio e quando esse equilíbrio é quebrado o sistema se vê atribulado por perturbações e sofrimento, vamos pegar como exemplo nossa paz interior, nosso equilíbrio interno se dá baseado em nosso conceito de certo ou errado, se pelo que entendemos como certo é o que fazemos ficamos tranquilos, se fizermos o contrario, nossa mente nos acusa e passa a nos incomodar, isso é uma forma superficial de consciência que mais cedo ou mais tarde se manifestará cobrando uma retratação, e porque isso ocorre? Já que aparentemente pra nós estamos fazendo o que é certo? Isso acontece porque temos em níveis mais profundos do nosso ser códigos de conduta que nos direciona para o amor, para o equilíbrio universal entre todos os seres e todas as partículas e ondas existentes, esse código de conduta é também uma forma de consciência pura fazendo de nossos conceitos internos uma consciência transitória que caminha para consciências puras como esses códigos implantados no mais profundo de nosso ser.
A consciência está ligada a auto percepção, é o conhecimento da existência da própria existência.  Como o universo existe dentro de nós a nossa percepção deve atender a existência de toda partícula criada.

A pureza de nossa consciência é que determina o quanto somos evoluídos moralmente e o quanto podemos evoluir.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

O espirito e o corpo físico, visão kardecista e a universalista




O espirito conforme allan kadec

“O mundo espírita é o mundo normal, primitivo,
eterno, preexistente e sobrevivente a tudo.
O espirito é eterno, e atemporal e é revestido por um invólucro material que é o corpo físico. O corpo físico por sua vez é uma vestimenta temporária usada como um instrumento de evolução para o espirito.
O corpo físico  é composto por elementos emprestados pelo planeta terra e pelo sol, a terra é sustentada tanto em luz como em gravidade por sua estrela que é o sol, o sol além de fornecer a luz repassa o carbono para o corpo humano através das plantas, o carbono é uma molécula essencial que produz a energia gasta pelo corpo físico e que também faz parte da estrutura desse corpo, é interessante que o leitor pesquise sobre a importância dessa molécula para o corpo humano, a terra fornece fosforo, cálcio, agua nitrogênio, oxigênio entre outros elementos formadores de nossa estrutura física, no final das contas, o corpo físico, é apenas um empréstimo feito pela mãe terra que o recolherá quando o fluido vital que o anima o abandonar, gostaria de abrir um parêntese aqui para lembrar que o planeta terra é um corpo físico de um espirito altamente desenvolvido denominado pela nossa literatura como cristo, na mesma situação se encontra o astro solar, no caso do sol, o corpo físico que ele representa é formado pela estrela central e pelos planetas que compõe sua corte celestial, assim sendo a terra é uma molécula desse grande corpo solar e nós somos um átomo na formação dessa molécula, o mesmo ocorre com os corpos astrais dessas entidades celestiais, esclarecido esse ponto fecho o parêntese então para continuarmos a discorrer sobre o tema espirito, o espirito que encarna a forma humana está destinado a ser um ser divino e jamais se encarnará em uma forma animal na superfície do planeta terra, para o kardecista o espirito não representa um ser puro e divinal, mas sim o resumo de tudo que ele viveu, de bom e de ruim em suas encarnações pregressas, assim o homem bom é o resultado de um espirito que aproveitou e assimilou os ensinamentos e experiências vividas em suas encarnações anteriores. Os espíritos encarnados e desencarnados atuam, moldam e dirigem a matéria e a moral no plano físico. No espiritismo o espirito encarnado também recebe a terminologia de alma o que não altera o seu sentido, a vida não é a alma é um fluido universal que  anima todos os seres viventes, o fluido que anima os animais e as plantas é o mesmo que anima o corpo humano, já a alma por ser o principio inteligente reside apenas na forma humana conforme já foi mencionado.
Na erraticidade a alma recebe o nome de espirito, veja o que diz nesse sentido o livro dos espíritos na questão 134,

“134. Que é a alma?

“Um Espírito encarnado.”
a) — Que era a alma antes de se unir ao corpo?

“Espírito.”

b) — As almas e os Espíritos são, portanto, idênticos, a mesma coisa?
“Sim, as almas não são senão os Espíritos. Antes de se unir ao corpo, a alma é um dos seres inteligentes que povoam o mundo invisível, os quais temporariamente revestem um invólucro carnal para se purificarem e esclarecerem.”
A alma em sua primeira encarnação é simples e ignorante necessitando de varias encarnações para que vá se aperfeiçoando gradativamente, dependendo a velocidade desse desenvolvimento do esforço individual de cada um. O espirito é eterno e sua estrutura é idêntica em todas as partes do universo o que muda de um para ouro é só a roupagem ou corpo físico.


O espirito conforme o livro de urantia

Já o livro de urantia é bem mais detalhista e divide o espirito criado puro e ignorante em sete espíritos que juntos formam um só. No trecho abaixo que foi retirado de sua pagina 702, os mentores nos fala sobre os primeiros seres humano que habitaram o planeta terra, os sete espíritos estão em negrito no texto abaixo.

“6. A Evolução da Mente Humana

(709.2) 62:6.1 Nós, os Portadores da Vida em Urântia, passamos por uma longa vigília e uma espera cuidadosa desde o dia em que inicialmente plantamos o plasma da vida nas águas planetárias e assim, naturalmente, até que o aparecimento dos primeiros seres realmente inteligentes e volitivos trouxesse-nos uma grande alegria e uma satisfação suprema.
(709.3) 62:6.2 Acompanhamos o desenvolvimento mental dos gêmeos, por meio da observação do funcionamento dos sete espíritos ajudantes da mente, destinados a Urântia, na época da nossa chegada ao planeta. Durante o longo desenvolvimento evolucionário da vida planetária, esses incansáveis ministradores da mente têm sempre registrado as suas habilidades crescentes de contatar as capacidades dos cérebros, em expansão sucessiva, das criaturas animais progressivamente superiores.
(709.4) 62:6.3 A princípio, apenas o espírito da intuição podia funcionar no comportamento, de instintos e reflexos, da vida animal primordial. Com a diferenciação dos tipos mais elevados, o espírito da compreensão tornou-se capaz de dotar tais criaturas com a dádiva da associação espontânea de idéias. Mais tarde observamos o espírito da coragem entrar em ação; os animais em evolução realmente desenvolviam uma forma incipiente de autoconsciência de proteção. Depois do aparecimento dos grupos de mamíferos, nós observamos o espírito do conhecimento manifestando-se em medida crescente. E a evolução dos mamíferos mais elevados trouxe à função o espírito do conselho, com o crescimento resultante do instinto de grupo e com os começos do desenvolvimento social primitivo.
(709.5) 62:6.4 Progressivamente, com o desenvolvimento dos mamíferos precursores e, em seguida, com o dos mamíferos intermediários e dos primatas, tínhamos observado o serviço implementado dos primeiros cinco ajudantes. Mas nunca os dois espíritos ajudantes restantes, os mais elevados ministradores da mente, haviam sido capazes de entrar em função no tipo de mente evolucionária de Urântia.
(709.6) 62:6.5 Imaginai o nosso júbilo, um dia — os dois gêmeos estavam com cerca de dez anos de idade quando o espírito da adoração fez o seu primeiro contato com a mente da gêmea fêmea e pouco depois com a do macho. Sabíamos que algo muito próximo da mente humana aproximava-se da culminância; e quando, cerca de um ano depois, eles finalmente resolveram, em consequência do pensamento meditativo e de decisão propositada, partir de casa e viajar para o norte, então o espírito da sabedoria começou a atuar em Urântia, nessas duas que são reconhecidas, agora, como mentes humanas.
(709.7) 62:6.6 Houve uma nova e imediata ordem de mobilização dos sete espíritos ajudantes da mente. “Estávamos cheios de expectativa; compreendíamos que se aproximava a hora longamente aguardada; sabíamos que estávamos no umbral da realização do nosso esforço prolongado para desenvolver e fazer evoluir em Urântia as criaturas dotadas de vontade.”
Esses sete espíritos, que são características da mente, tem a capacidade de fornecer dados e se conectarem com um espirito superior denominado ministra divina que tem como um dos seus corpos sutis o circuito do espirito santo que permeia todo o universo, esse circuito é composto por faixas vibracionais conhecidas por nos na superfície do planeta terra como sentimentos e são esses sentimentos que a mente humana vai sintonizando conforme vai se desenvolvendo.
Em um determinado ponto evolutivo a mente humana se torna apta a suportar a vibração de um espirito puro e perfeito criado pela inteligência suprema universal, esses espíritos são criados em serie e são todos idênticos, não tem personalidade, quando passa a habitar a mente humana é denominado de ajustador do pensamento e passa a conduzir o espirito humano, formado originalmente pelos sete espirito, em direção a havona, o paraíso central dos universos, o espirito humano conforme evolui com essa orientação divina alcança um nível de vibração compatível com o ajustador do pensamento se tornando um só com ele e se tornando a personalidade desse espirito divino, assim o espirito humano evolutivo se torna um Deus capaz de criar e gerenciar seu próprio universo e o espirito divino criado ganha uma personalidade única no universo, é útil ressaltar que conforme esse surpreendente  livro, a mente humana só se capacita a receber definitivamente o espirito divino perfeito, depois de receber o espirito da verdade, no nosso caso esse espirito foi implantado em nosso planeta pelo mestre jesus em sua encarnação na superfície terrestre a cerca de 2000 mil anos atrás.


segunda-feira, 27 de maio de 2019

Os Chakras e o corpo de cristal




Chakras são estruturas energéticas situadas estrategicamente nos corpos sutis que funcionam como emissão e captação de luz e energias mais elaboradas, conforme alguns autores como Jung são também centros ativos de consciência.
Os chakras situados mais  baixo do corpo são consciências mais instintivas e se aproximam mais da consciência animal, enquanto os chakras superiores vão se aproximando cada vez mais da consciências cósmica universal. Em seu livro “entre o céu e a terra”  André Luiz afirma que; "vibrando em sintonia uns com os outros, ao influxo do poder diretriz da mente estabelecem, para nosso uso, um veículo de células elétricas, que podemos definir como sendo um campo eletromagnético, no qual o pensamento vibra em circuito fechado" ("Entre a Terra e o Céu", p. 126)
Os chakras principais são sete, e os conheceremos melhor no decorrer do texto
Além dos sete chakras principais temos mais 21 chakras menores que exercem funções parecidas com a dos chakras principais e são assim distribuídos; dois nas solas dos pés, dois nas palmas da mão e o restante espalhados pelo corpo, com destaques para os das palmas das mãos pela importância que exercem nas curas, também para cada poro de nossa pele existe um ponto de energia correspondente que captam para o nosso corpo físico importantes energias transformadoras para nosso corpo físico, esses pontos funcionam como minúsculos chakras, e essa energia age direto em nosso DNA, as moléculas do nosso DNA formam uma figura tetraédrica piramidal, quando esses minúsculos chakras estão ativados as energias canalizadas por eles atingem diretamente essa forma piramidal transformando nosso corpo físico em um corpo de cristal, a luz recebida é refletida em nossa memoria celular ativando essa memoria e a consciência divina contida nessas moléculas, evidentemente quando a pessoa atinge o nível vibracional necessário para ativar esse campo energético já está em um patamar evolutivo bem avançado, a grande maioria dos espíritos que estão encarnando hoje no planeta já vem com esse sistema ativado e por isso apresentam habilidades incríveis, mesmo em tenra idade, mas isso não é indicio de nenhum privilégio quer dizer apenas que essas crianças já desenvolveram esse dom em vidas passadas vividas no plano físico e no plano astral do planeta, mesmo para os que já estão encarnados, em qualquer faixa etária é possível ativar esse corpo de luz através da meditação, da fé e da adoração a Deus, uma vez ativado esse sistema energético de minúsculos chkras é necessário dedicação para mantê-los ativos, o que não é tão difícil como parece, pois o nível evolutivo alcançado nesse processo permite que essa dedicação ocorra sem grandes esforços, as interferências que podem influenciar negativamente nesse processo tem sua fonte em defeitos morais como; orgulho, vaidade, egoísmo etc, e a pessoa que tem o corpo de cristal ativado já tem que ter transmutado, pelo menos em parte esses tipos de energia, essas energias na verdade não pertencem a você foram colocadas aí geralmente  por interesses egoísticos das pessoas que influenciaram com conceitos e dogmas a formação do seu ego. Bom, vamos voltar ao nosso tema que é a estrutura dos chakra, se alguém se interessar pela formação do corpo de cristal pode entrar em contato comigo pelas redes sociais, que aprofundarei um pouco mais nesse tema.
As energias captadas pelos chakras seguem em duas direções, as captadas pelo chakra localizado no alto da cabeça descem por um circuito energético em forma de tubo que acompanha a coluna vertebral em direção ao cóccix , e as que vem do plano físico do planeta entram pelo chakra básico subindo pela mesma coluna energética em direção ao coronário, alguns homônimos são responsáveis pela distribuição dessas energias no corpo físico, segue a relação de cada chakra com seu correspondente hormônio: chakra básico, os hormônios andrógenos carregam essas energias para o corpo físico; chakra sexual os hormônios estrógenos; chakra umbelical os hormônios  cortisol, androsterona e epinefrina, (adrenalina); chackra cardíaco o hormônio timosima; chakra laríngeo T3, T4 e tiroxina;  chakra frontal estimuladores e inibidores de glândulas: acth, fsh, gh, lh, prolactina, tsh, adh e oxitocina; chakra coronário melatomina.
Além do nosso corpo físico somos dotados de vários corpos energéticos que se interpenetram, quanto mais elevado espiritualmente o corpo sutil, mais baixa é sua frequência de onda, chegando essas ondas a se comportarem quase como uma reta, tendo assim um maior poder de penetração, entrarei em mais detalhes sobre os corpos sutis em um artigo especifico para eles, por hora vou apenas citar quais são para entendermos melhor a ação dos chakras, citarei cada corpo sutil obedecendo uma sequencia da frequência  vibracional maior para menor, só esclarecendo que o contrários do que muita gente pensa, quanto menor a vibração energética maior é a evolução do corpo sutil, uma molécula vibrando em alta velocidade dificultará a penetração de outra molécula ou de ondas, é como um ventilador girando, quanto mais rápido ele gira menos chances existem de alguma coisa passar entre suas hélices e mais solido vai parecer para quem o observa, os corpos sutis são; etérico, emocional, mental, astral, eterico padrão, celestial e causal, cada um deles preenche em volta do corpo físico um espaço maior que o anterior, lembrando que eles se interpenetram permitindo que o corpo causal que é o corpo sutil de Deus está presente no corpo físico e em todos os corpos sutis, esse corpo causal de Deus tem seus próprios chakras que atravessam todos os outros corpos sutis devido seu nível vibratório, o corpo celestial também tem seus chakras atravessando os outros corpos sutis, e assim sucessivamente, em um determinado ponto os chakras do corpo emocional, por exemplo, tem uma ligação com o chakra do corpo causal. Quando esse corpo emocional vai evoluindo sua vibração vai ficando mais parecida com a do corpo causal até que ele esteja pronto para sintonizar as energias que estão passando pelo chakra do corpo causal, lembrando que existem outras formas de internalizar as energias divinas, como a adoração a Deus, a vontade de ser igual a Deus, e principalmente o amor, todas essas ferramentas trarão essas energias divinas para dentro de você e existem outras especificas para cada natureza humana, mas naturalmente sem o amor nenhuma delas funciona.  
Há varias classificações para os chakras achei mais adequada para esse trabalho a que segue descrita no site http://www.ippb.org.br.
Chakra Coronário - é o centro de força situado no topo da cabeça, por onde entram as energias celestes. É o chacra responsável pela expansão da consciência e pela captação das idéias elevadas. É também chamado de chacra da coroa. Em sânscrito o seu nome é “sahashara ”, o lótus das mil pétalas. Está ligado à glândula pineal.
Obs.: A pineal é a glândula mais alta do sistema endócrino, situada bem no centro da cabeça, logo abaixo dos dois hemisférios cerebrais. Essa glândula está ligada ao chakra coronário, que, por sua vez, se abre no topo da cabeça, mas tem a sua raiz energética situada dentro dela. Devido a essa ligação sutil, a pineal - também chamada de “epífise” - é o ponto de ligação das energias superiores no corpo denso e, por extensão, tem muita importância nos fenômenos anímico-mediúnicos, incluindo nisso as projeções da consciência para fora do corpo físico.
Chakra Frontal - é o centro de força situado na área da glabela, no espaço espiritual interno da testa. Está ligado à glândula hipófise – pituitária - e tem relação direta com os diversos fenômenos de clarividência, intuição e percepções parapsíquicas. É o chakra da aprendizagem e do conhecimento. Em sânscrito ele é conhecido como “Ajna ”, o centro de comando.
Chakra Laríngeo - é o centro de força situado em frente da garganta. É o responsável pela energização da boca, garganta e órgãos respiratórios. Está ligado à glândula tireóide. Bem desenvolvido, facilita a psicofonia e a clariaudiência. É considerado também como um filtro energético que bloqueia as energias emocionais, para que elas não cheguem até os chacras da cabeça. É o chakra responsável pela expressão criativa – comunicação - do ser humano no mundo. O seu nome em sânscrito é “Vishudda”, o purificador.
Chakra Cardíaco - é o centro de força responsável pela energização do sistema cardiorrespiratório. É considerado o canal de movimentação dos sentimentos. Por isso é o chakra mais afetado pelo desequilíbrio emocional. Bem desenvolvido, torna-se um canal de amor para o trabalho de assistência espiritual. Está ligado à glândula timo. O seu nome em sânscrito é “Anahata ”, o inviolável, o invicto, o som sutil do espírito imperecível.
Chakra Umbilical – é o centro de força abdominal, responsável pela energização do sistema digestório. Está ligado à glândula pâncreas. É considerado o chakra das emoções inferiores. Quando está bloqueado, causa enjôo, medo ou irritação. Bem desenvolvido, facilita a percepção das energias ambientais. É chamado em sânscrito de “Manipura ”, a cidade das jóias.
Chakra Sexual- é o centro de força responsável pela energização dos órgãos sexuais. Está ligado às gônadas – glândulas de reprodução – testículos no homem; ovários na mulher. Quando está bloqueado, causa impotência sexual ou desânimo. Quando super-excitado, causa intenso desejo sexual. Bem desenvolvido, estimula o melhor funcionamento dos outros chakras e ajuda no despertar da kundalini . É o chakra da troca sexual e da alegria. O seu nome em sânscrito é “Swadhistana ”, a morada do eu – ou morada do sol; ou a morada do prazer.
Chakra Básico – é o centro de força situado na área da base da coluna. É o responsável pela absorção da energia telúrica e pelo estímulo direto da energia no corpo e na circulação do sangue. Está ligado às glândulas supra-renais e tem relação direta com os fenômenos bionergéticos e parapsíquicos oriundos da ativação da kundalini . O seu nome em sânscrito é “Muladhara ”, a base e fundamento do corpo.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Filosofando sobre Consciência




Somos Deus em potencial

Temos a certeza de nossa própria existência, temos o conhecimento e a experiência vivenciada de que somos alguma coisa que pensa, age e faz acontecer, mas nada disso significa a consciência de nossa própria existência, pois a consciência não é externa ao corpo físico, ela não está no cérebro, ela está na mente, e vem de muito além da mente, ela vem do espirito, e por esse motivo jamais será explicada de forma satisfatória pela filosofia ou por qualquer ciência que resiste a aceitar a existência de algo superior que comanda o ser material e o ego. A autoconsciência é essencialmente intuitiva e vem do ser cósmico que cada um representa; ninguém precisa estudar e adquirir conhecimento para ter certeza de sua existência, diferente do que a ciência prega, o próprio animal quando demarca território está  de alguma forma sinalizando a consciência de que ele existe, é como se dissesse; estou aqui não invada meu território, é uma consciência instintiva, um pouco diferente a consciência intuitiva, mas de uma forma ou de outra é um saber da própria existência.
O autoconhecimento amplia nossa consciência no sentido de quem somos e porque somos, mas não no sentido de que existimos e estamos ativos, quando se trata de matéria temos consciência de nosso corpo físico e dos objetos que nos cerca, mas quando se trata da mente de outra pessoa podemos ficar um tanto confusos, pois a grande maioria das pessoas não consegue ser o que gostariam de ser e por isso escondem o que são da sociedade, geralmente quando nos relacionamos com alguém, estamos tratando com um ator tentando de todas as formas mascararem suas crises existenciais, não é por acaso que no contexto social contemporâneo a depressão se tornou um grande problema comportamental e de saúde, as pessoa não conseguem perceber com clareza que somos seres divinos criados com o proposito de aprender a amar e praticar o amor incondicional, o apego o orgulho e a vaidade cegam a esmagadora maioria da população impedindo-os de desenvolver de forma satisfatória, o Deus potencial que cada ser humano representa. A consciência humana geralmente é falha por ser formada por conceitos internalizados por cada uma no decorrer de suas encarnações, o que se acreditava ser pecado a tempos passados hoje pode ser considerado normal, quando vivi minha adolescência, por exemplo, na região onde eu morava, a mulher separada do marido era vista de uma forma altamente preconceituosa e não tinha moral para outras pessoas, hoje a sociedade considera esse posicionamento um verdadeiro absurdo, até hoje a igreja católica se nega a fazer o casamento de uma mulher que já tenha sido casada, para eles o que Deus juntou nada pode separar, na minha opinião Deus respeita nosso livre arbítrio e não obriga ninguém a ficar juntos, além de ser misericordioso e capaz de nos perdoar infinitamente, alias quem deve nos perdoar somos nós mesmos, pois como eu disse no paragrafo anterior cada ser humano é um Deus em potencial, como nosso mestre Jesus, seguimos os passos do Pai e um dia, como Ele, construiremos e governaremos nosso próprio universo. Isso que acabo de dizer sobre sermos Deus soará para grande maioria que está lendo esse artigo como um conhecimento, apenas aqueles que estão preparados em conhecimento ou em fé terá hoje a consciência desse fato, alguns mais cercados de preconceitos, medos e culpas não conseguirão assimilar nem mesmo como conhecimento o teor dessas afirmações, isso advém de ensinamentos religiosos que pregam o ser humano como seres rastejantes e insignificantes perante o universo, cada um é aquilo que pensa e que acredita ser, estamos falando aqui de nível vibracional ou grau evolutivo de cada ser, a religião é só um caminho a decisão de acreditar em uma coisa ou outra, é de cada um, não acho que nenhuma religião esteja errada, considero apenas que cada ser humano se adequa a religião que acredita ser mais apropriada para si, não acredito em nenhuma religião completa ou coletiva, a individualidade de cada um é única e apenas o próprio espirito da pessoa o conhece inteiramente e sabe apontar o caminho mais seguro e eficiente. Sem duvida o grupo ajuda a encontrar o caminho, mas não consegue definir a direção que cada um deve seguir, uns precisa trabalhar mais o orgulho, outros a vaidade, outros os vícios, e ai por diante. Notem que me referi a consciência ser sermos um Deus em potencial e o conhecimento de sermos Deus em potencial deixando claro que conhecimento e consciência são coisas diferentes, embora o conhecimento ajude a ampliar a consciência como já foi dito anteriormente.

A consciência religiosa   

A razão quando atingiu um determinado nível no conteúdo humano abriu caminhos concretos para a moralidade revelando ao ser o conhecimento de sua existência e o conceito de certo e errado isso abriu e ampliou batalhas pela sobrevivência em varias frentes, do ambiente material que o cerca o homem deve tirar sua sobrevivência, no ambiente social seu ego e seus valores são forjados, e em seu interior as escolhas morais são feitas baseado no que foi internalizado, independente de filosofia, ciência ou religião o homem já em seus primeiros estágios evolutivos buscará algo superior para adorar e para seguir, pois além de não ter responsabilidade para assumir as imperfeições de sua existência, consciente ou inconscientemente ele sabe da impossibilidade de ser uma autocriação e que, portanto tem que haver algo mais no extenso universo que consegue visualizar, a  ciência procura analisar Deus como um criador do universo material, o religioso verá Deus como um pai de eterno e infinito amor, exceto algumas religiões Deus como sendo uma unidade universal, Deus é um todo e tudo que existe é uma parte de Deus, são patamares evolutivos galgados em nossa caminhada em direção a perfeição divina, tudo isso é revelado pela necessidade que o ser humano tem de evoluir em direção a algo maior, na verdade essa evolução se dá em direção a perfeição do próprio espirito que o criou, isso posto é fácil perceber aue dependendo do grau de obstinação que o individuo tiver pelo mau ele, usando do seu livre arbítrio, fará o caminho inverso apontado pelo espirito, formando nessa encarnação uma personalidade muito pouco aproveitável, para o espirito e o espirito usará as experiências vividas apenas como conhecimentos os sentimentos e os conceitos morais formdos por essa personalidade serão transmutados  futuramente em outras encarnações, e essa personalidade será dissolvida perdendo a consciência de sua própria existência, apenas o que serve ao proposito do amor puro incondicional, sobreviverá em cada personalidade formada pelo espirito. O solo essencial ao crescimento religioso pressupõe uma vida progressiva de auto realização, de coordenação das propensões naturais, de exercício da curiosidade, de um desfrutar das aventuras razoáveis da experimentação de sentimentos de satisfação, de fazer o temor funcionar como estímulo para a atenção e a consciência, de sedução pelo maravilhoso e de uma consciência normal de pequenez, de humildade. O crescimento é também baseado na descoberta de si, acompanhada da autocrítica a consciência; pois a consciência é realmente a crítica voltada para si próprio, por meio da própria escala de valores dos ideais pessoais.
No nível mental o ser humano procura ter uma ideia do que é Deus, em um nível mais profundo persegue o ideal de Deus , e a nível de consciência espiritual procura compreender a unidade de Deus, todos são níveis de consciência validos, embora estejam em patamares diferentes, e no final o eu deixa de ser individual e passa a ser uma parte do todo. Em nosso estagio atual a fraternidade e o amor, entre outros atributos, desenvolverá em nós a capacidade  de aceitar as diferenças e viver todos em um grande grupo familiar. Isso exigirá também um tipo de consciência único no universo, a consciência da existência e dos direitos dos outros indivíduos.
Esse sentimento grupal é apenas um dos requisitos importantes para adquirimos a consciência da existência de Deus e só essa consciência adquirida pela fé e pela vontade poderá nos proporcional o prazer de desfrutar a real presença e unidade com  Deus através de nosso espirito, todo o universo é um holograma e é dessa forma que nosso espirito contém Deus completamente, assim como Deus contém nosso espirito completamente, cada parte do todo contém o todo. Não consigo explicar de outra forma isso, mas quem quiser se aprofundar pode pesquisar melhor sobre o conceito de holograma.

sábado, 16 de fevereiro de 2019

Gratidão




Esse é um sentimento difícil de ser admitido pelo orgulhoso, pois geralmente provoca uma sensação de divida, é como se a pessoa grata tivesse um debito impagável com quem o favoreceu. Apesar disso esse sentimento provoca também uma sensação de carinho e ternura e, portanto é um sentimento gostoso, mas que requer humildade para reconhecer que o outro é útil e pode ajudar de alguma forma. A gratidão mais pura é dada em resposta á graça divina da salvação concedida ao homem, na realidade nossa salvação é questão de nível consciencial , quando temos consciência de que somos Deus em essência, temos certeza que nossa personalidade em formação terá consciência eterna e eternamente poderá servir como representante de nosso espirito em qualquer parte dos superuniversos, isso provoca uma sensação imensa de paz e gratidão ao eterno por nos ter criado assim, essa é uma das  maiores graça do pai concedida a nós humanos. Por gratidão a graça do pai universal, os ensinamentos de jesus até hoje continuam a serem divulgados por aqueles que se sentem beneficiados pelas palavras do mestre. Fica claro nessa reflexão o quanto a gratidão está positivamente relacionada com o amor, pois em sua origem foi gerada pelo amor, por isso toda forma de gratidão que é uma resposta a graça concedida desperta  se relaciona ao amor no intimo do ser humano.
Vamos falar um pouco sobre a graça divina, e eu não conheço melhor definição de graça do que a que está descrita no livro manual de ascensão, obra ditada por Serapis bey, um mestre ascensionado, que foi encarnado na Atlântida e hoje abita o astral de onde nos auxilia em nossa caminhada, essa obra foi canalizado por Tony Stubbs (Denver, Colorado, USA).

 A LEI DA GRAÇA

 Os eu-espírito decidiram que a aprendizagem através do karma terminou. O planeta já entrou na via rápida da ascensão e nós devemos fazer com que essa viagem acabe rapidamente. Não se podem criar mais desequilíbrios kármicos; e, em relação às «dívidas» que sobram, tu és livre de escolher entre apagá-las ou saldá-las até ao fim. É possível que, ao longo dos próximos anos, venhas a testemunhar um notável aumento da violência, como consequência do trabalho de «limpeza» dos desequilíbrios remanescentes. Tenho a esperança de que, agora, já possas reconhecer as razões pelas quais os eu-espírito mantiveram os eu-ego na escuridão: isso foi feito deliberadamente para se proporcionarem a oportunidade de, a partir de todas as pistas disponíveis, reconhecerem as vossas verdadeiras naturezas, assim como a dos outros, e serem capazes de ver a Fonte em todas as coisas.
Para ajudar a acelerar este processo, vocês e a consciência planetária, conjuntamente, solicitaram aos Elohins que derramassem a sua Graça sobre a Terra - uma energia que permite sacudir a velha energia dos campos energéticos e romper com todos os laços kármicos que ainda se mantenham com outras encarnações e com outros eu-espírito.
A energia da Graça apaga todos os tipos de karma!
Na Segunda Parte veremos algumas invocações para acelerar este processo. E, no meio disto tudo, onde fica Darwin? De facto, muito do que este capítulo contém passa por cima da Teoria da Evolução, que explica como é que o homem, e outros seres, evoluiriam a partir da matéria primogénita. Bom, isso foi há pouco mais de 100 anos! De qualquer forma, não passou de uma hipótese baseada em evidências muito débeis. Os paleontólogos trataram de imaginar o quadro completo do quebra-cabeças da Criação a partir de uns quantos bocados de osso.
A história da origem das espécies não é uma progressão linear, de baixo para cima, mas sim uma densificação não linear de cima para baixo.
Os vossos eu-espírito tinham coisas mais interessantes para fazer do que se porem a supervisionar coisas saindo do mar, desenvolvendo pulmões, braços, pernas e, finalmente, consciência suficiente para poderem relacionar-se com os seus criadores. E se, como alguns acreditam, este desdobramento das espécies é que acabou por «dar origem» ao eu-espiritual... porque é que vocês pretendem reencontrar algo que, através dessa lógica, não existia antes? Se a evolução das espécies é que tivesse «dado origem» ao eu-espiritual... não haveria nada para reencontrar!
Resumindo: pergunta-te se parece plausível que algo pudesse ter-se arrastado para fora do oceano e desenvolver uma consciência brilhante, capaz de se introspectar e explorar a sua própria origem e natureza...
Não, meus amigos, foi a consciência que desenvolveu a humanidade, não o contrário!
Tu és ESPÍRITO feito carne; não saíste do lodo, desceste do ESPÍRITO; tornaste-te denso até ao ponto de te parecer que te tinhas desligado, e passaste os últimos milhares de anos à procura de recuperar essa «ligação». O ESPÍRITO nunca desapareceu; o caminho de retorno sempre esteve aí; só que, agora... dispões de um elevador de alta velocidade!
Sente a verdade do que se segue dentro de ti mesmo e vê o que te parece mais verdadeiro:
1) És algo que evoluiu a partir de uma sopa de proteínas e que, ao longo do caminho, foi adquirindo os estados de consciência que, agora, te permitem reconhecer que a vida não se pode resumir a seres um descendente dos protozoários?
2) És algo que partiu do ESPÍRITO, que participou de uma experiência de densificação da energia e abaixamento de frequência, sabendo que, para que essa experiência resultasse, havias de esquecer a tua verdadeira natureza como ESPÍRITO? Imagina que eras imensamente rico, vivendo numa mansão grande e bela; imagina que, em dado momento, te passava pela cabeça saber o que se sente, por exemplo, quando se vive como um índio amazónico. É claro que podias limitar-te a participar numa viagem de campo e viver uns tempos com uma tribo, permanecendo sempre consciente de que estavas apenas a experimentar ser um índio amazónico. Todavia, se optasses por te submeter à hipnose e trocasses as tuas memórias com as de um membro da tribo, poderias viver um realismo completo: deixando de estar consciente de ti mesmo, passarias a viver, exclusivamente, de acordo com o padrão de vibração desse índio. Imagina agora que optas por estasegunda opção e, anos depois, uma equipa de sociólogos resgata-te da Amazónia, devolve-te a tua memória original e reenvia-te para a tua bela mansão...
Foi apenas uma experiência mas, agora, tu sabes o que é viver na selva! Comeste, bebeste, casaste e viveste com a tribo. Talvez até tenhas procriado criando réplicas da tua forma física. Enquanto estavas na selva, talvez tenhas tido memórias indefinidas de estar «vivendo numa mansão grande e bela», de um estilo de vida onde arranjar comida não implica matar ou ser morto, enfim, memórias indefinidas de uma forma de viver um pouco mais civilizada onde a sobrevivência física já tivesse sido transcendida...
Assim, graças ao teu eu-ego externo, tu, enquanto eu-espírito, já sabes – realmente! - o que se sente quando se vive no plano físico!
A brincadeira, porém, deixou de fazer sentido!
Se estás a receber memórias indefinidas acerca de outro modo de viver ou se, simplesmente, tens o pressentimento de que a vida é mais do que «isso»; se sentes que estás a perder esse «outro modo de viver» (embora não percebas muito bem do que se trata!), então, é porque estás a despertar para o fato de que, ao longo de todos estes anos, tens estado no plano físico da «selva», hipnotizado pelo seu cenário surpreendentemente realista e por tudo o que nele ocorre.
O filme Total Recall apresenta um excelente exemplo deste processo: nesse argumento, uma civilização do futuro utiliza a tecnologia para implantar um conjunto completo das memórias de umas férias.
Após o implante, a personagem fica perfeitamente segura de que tudo se passou... simplesmente porque consegue lembrar-se.
Lembra-te das últimas férias: para além do bronzeado e das fotografias (que bem poderiam ter sido uma simulação, é claro!), elas existem somente na tua memória. Será possível que só tenhas estado umas horas sob uma lâmpada de luz solar e tenham implantado no teu cérebro a memória desses dias? Não! É claro que as férias foram reais?... Ou... não foram?
Agora: como é que toda esta informação pode ajudar-te a transcender, emocional e intelectualmente, a refutação: «É claro que fui de férias!... Ora essa!»; ou seja, como é que toda esta informação pode ajudar-te a reabrir os campos energéticos para que voltes a reconhecer o ESPÍRITO como a tua origem e a reintegrares-te Nele?
As respostas a estas perguntas conduzem-nos ao jogo que substitui o jogo do karma: a expressão divina, como foi chamada.
Com essa longa, mas perfeita descrição  podemos entender melhor porque a gratidão o amor e a graça estão tão intimamente ligados.
Voltando a falar de gratidão esse sentimento é essencial a nossa evolução em todos os sentidos, devemos ser gratos a cada partícula e onda existente e a toda existência universal, não só aos que nos favoreceram, mas também aos animais, as plantas, aos planetas, as galáxias e etc. despertar em nós a gratidão é reconhecer que somos parte de um todo e que dependemos desse todo como esse todo depende de nós, nenhum de nós pode ser autossuficiente, pois ninguém é completo sozinho, como já foi explicado anteriormente cada um de nós traz dentro de si todo o universo, não só a memoria desse universo, mas o universo energético composto pela energia do amor que emana do ser supremo que todos os espíritos juntos forma.
Sendo a gratidão uma manifestação de amor devemos aceitar a gratidão do outro com simplicidade e angelitude e incentivar para que todos os seres humanos a tenha. Estou pensando nesse momento nos animais que crio e não posso deixar de admitir que existe muita gratidão neles também, vou sempre as lagrimas quando penso, em nosso gato chico que faleceu, já citei ele em vários artigos e até fiz poesia pra ele, está publicada em meu blog e em meu face, mas o que mais me impressionou foi a expressão de gratidão que vi em seus olhos, estávamos fazendo concentração religiosa eu e minha esposa, de repente o vi deitado em nossa frente com a mais linda e penetrante expressão que já presenciei, bom! Desculpem o desabafo, vamos voltar a falar de gratidão.
Deus sabe sempre o que é melhor para nós e sabe por antecipação sabe também o que vamos pedir, todas as possibilidades que existem em sua vida estão registradas no campo quântico universal, quando você agradece a Deus por algo que acredita firmemente que vai acontecer em sua vida você está sintonizando Deus, esse algo que já existe registrado no universo, portanto as possibilidades do que você deseja acontecer é de cem por cento, não existe chance de dar errado, esse é um dos poderes da gratidão quando aliada a fé. Você acredita que algo de boa já esta acontecendo em sua vida e agradece a Deus por isso, essa é uma das formas mais eficientes de orar.
Para fechar esse artigo, não esse tema, mas apenas esse artigo, considero interessante citar algumas partes da bíblia que fala sobre gratidão:” E a paz de Cristo, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos.
 A palavra de Cristo habite em vós ricamente, em toda a sabedoria; ensinai-vos e admoestai-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, louvando a Deus com gratidão em vossos corações.
“E tudo quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei-o em nomedo Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.” Carta de Paulo cap.3 vec.15,16 e 17.
graças à entrenhável misericórdia do nosso Deus, pela qual nos há de visitar a aurora lá do alto,  para alumiar aos que jazem nas trevas e na sombra da morte, a fim de dirigir os nossos pés no caminho da paz. Lucas cap. 1; vec. 78 e 79.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

O amor




O amor tem que ter um objeto uma ancora e um objetivo também, e o ideal é ter esse amor a si mesmo,  é aumentar seu nível de amor e sintonizar esse amor direcionado pra si mesmo, porque só amando a si mesmo você consegui amar o próximo, a partir do momento que você tem  esse amor real incondicional  dentro de si, você pode amar o próximo, e pode expandir esse amor para outras pessoas porque já tem esse amor dentro de si, afinal ninguém pode dar aquilo que não tem .
Apesar de em certos níveis espirituais, predominar o espirito de grupo, como já foi dito anteriormente, aqui na superfície do planeta estamos ainda em uma fase de bastante individualidade e entre as principais características necessárias para amarmos a nós mesmo está a individualidade, é nessa condição que estamos mais aptos a assumir atitudes pessoais sem atribuir culpas do que acontece conosco aos outros. Apesar de nossa individualidade, também estamos conectados com tudo e com todos no universo, somo uma expressão de Deus no plano físico do planeta, como em uma projeção holográfica, somos uma parte do todo que também engloba o todo, somos Deus em ação e reconhecer essa condição de ser um ser supremo é outra característica indispensável para amamos a nós mesmo, apesar de existir situações em que um dedicado religioso conseguir mar a si mesmo sem ter consciência de sua condição de ser Deus, na grande maioria dos casos esse suposto amor a si mesmo é carregado de egoísmo ou até mesmo egoísmo puro. Temos sempre que está consciente de que a responsabilidade de cada ato nosso será atribuída a nós.
O amor tem que ter um objeto para ancorar e tem que ter um objetivo. A vontade de amar é uma das condições essenciais para atrair o amor. Devido nosso livre arbítrio o amor não pode nos ser imposto, ele é uma escolha pessoal de cada individuo, mas apesar disso é indispensável para nosso bem estar e felicidade, nosso pai eterno em sua infinita bondade criou mecanismos como o sofrimento para que possamos perceber o valor desse divino e puro sentimento, na maioria das vezes as pessoas só procuram esse caminho quando estão cansadas de sofrer e percebem que apenas o amor aliviará o sofrimento e curará as feridas abertas, quanto mais a pessoa é orgulhosa e obstinada no mal mais ela demora a perceber esse caminho de luz e harmonia.  O amor é uma energia que sustenta todas as ondas e partículas que forma o universo é o cimento que une cada onda para formar os objetos de diferentes características. Toda existência, foi criada com amor pelo pai universal. Essa é a energia mais sutil, mais bela e mais perfeita que existe que já existiu e que existirá.
No livro aprendendo sobre espirito de Flávio Távora Pinho na pagina 49 ele diz o seguinte;
”Se o espírito não responder aos chamamentos dos princípios evolutivos, atendendo, de livre vontade, às obrigações que a vida lhe atribui, a reencarnação para ele será um círculo de repetições, com proveito muitíssimo reduzido no transcurso dos milênios. Para que possa  se elevar, o espírito deve compreender a si mesmo. Seu progresso espiritual é comprovado quando aprende a amar a si mesmo e, como consequência, aos que o rodeiam. A partir desse ponto, constatará que é o único responsável por seu próprio aprendizado. Mais esclarecido, o espírito se descobre como sendo um verdadeiro sol em condições de iluminar caminhos e aquecer corações enregelados no egoísmo. Descobre que todo valor evolutivo reclama serviço próprio e que nada existe sem preço.”
Note que o amor é um aprendizado, a duras penas a personalidade que o espirito está formando vai entendendo que o maior objetivo da existência universal é o amor, ele contém toda a criação e todo conhecimento em si mesmo, o amor não é Deus, mas é uma espécie de corpo sutil do criador.
Como já foi dito o amor é uma energia que está nos interstícios de cada onda e partícula que forma o universo, então está tomando também nosso ser por completo, quando eliminamos ou transmutamos de alguma forma, o egoísmo, o orgulho, a vaidade etc, o amor ocupa automaticamente esse espaço em nós, o amor é poder absoluto, mas não conseguiremos conquistar esse poder sem aquietar a mente e as emoções é na meditação do silencio interior que encontramos esse magnifico e supremo sentimento.
Recordemos do que nos disse o apóstolo Paulo: “Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa, ou como o címbalo que retine”.
Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei.
E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres, e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará. O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.”
Paulo, 1ª Epístola aos Coríntios, cap. XIII, v. 1 a 7.
O amor requer; tolerância, paciência, fraternidade, desprendimento, humildade, a caridade, a compaixão, é o se colocar no lugar do próximo para entender o que ele está sentindo e valorizar isso no sentido de tentar ajudar da melhor forma possível
Fénelon-Bordeaux,1861
“O amor é de essência divina e todos vocês, do primeiro ao último, tem, no fundo do coração, a chama desse fogo sagrado”.
É um fato que já podes ter constatado muitas vezes: o homem, por mais desprezível, perverso e criminoso que seja, tem, por um ser ou um objeto qualquer, uma viva e ardente afeição, à prova de tudo quanto pudesse diminuí-la e que alcança, não raro, sublimes proporções.
Diz-se a um ser ou um objeto qualquer, porque existem indivíduos que, com o coração a transbordar de amor, dedicam fortunas desse sentimento com animais, plantas e até com coisas materiais: são os solitários, críticos da sociedade, a se queixarem da Humanidade em geral, resistindo à tendência natural de suas almas, que buscam em torno de si a afeição e a simpatia, rebaixam a lei de amor à condição de instinto.”
Amar ao próximo é fazer ao próximo àquilo que gostaríamos que fizessem a nós mesmos, se observarmos com cuidado vamos perceber que nessa forma de agir está embutido um conceito de perfeita e pura justiça.
Como vimos no texto anterior, o ser humano originalmente é regido por instintos e sensações difundido no universo pelo espirito santo, um corpo sutil da mãe divina, esses instintos evolui para sentimentos e o amor é o ápice de todos os bons sentimentos, é ele que unirá todas as consciências do universo em torno da criação de novos universos de luz e amor.